Algumas coisas que aprendi trabalhando em biblioteca escolar

Há algum tempo, parei de escrever por aqui porque, depois de tanta luta, finalmente alcancei aquilo que se tornou meu maior desejo após to término da faculdade: meu primeiro emprego. Agora que estou de volta, quero compartilhar tudo o que tenho vivido de bom.

Minha vida mudou radicalmente. Voltei a acordar com o céu ainda escuro, tempo livre virou raridade, e enquanto os amigos pensam em sair, a única coisa que quero é dormir. Mas essas coisas não são nada perto do crescimento pessoal e profissional que o trabalho na biblioteca escolar tem me proporcionado. Cada dia tem sido uma descoberta diferente.


A primeira delas foi que nem tudo a gente aprende na faculdade. Não que eu não soubesse disso quando ainda estava na graduação, mas só fui entender de verdade quando comecei a colocar a mão na massa. Daí a importância de todo profissional, independente da sua área de atuação, se manter sempre atualizado: participar de eventos, fazer cursos, trocar ideias com seus colegas de profissão, e tudo mais que estiver ao seu alcance.

Três coisas passaram a fazer parte do meu dia-a-dia com muito mais intensidade do que antes: adaptação, criatividade e jogo de cintura. E creio eu que esses três elementos deveriam fazer parte da rotina de todo bibliotecário, já que lidamos com um público bastante diversificado (alunos de várias idades, professores, funcionários e, em alguns casos, pais de alunos) e, em muitas escolas, o comando de todas as atividades da biblioteca fica sob a responsabilidade de um único bibliotecário.

Cada usuário é único, e todos devem ser muito bem tratados. Amor, carinho, paciência e compreensão nunca podem faltar. Muitas vezes, é necessário ser firme com os pequenos (e às vezes até com os grandes), mas jamais devemos confundir autoridade com autoritarismo. E NUNCA, JAMAIS, EM TEMPO ALGUM, deixar que os problemas da vida ou qualquer outra coisa prejudiquem o atendimento aos usuários (e todo o andamento da biblioteca).

Por fim, compartilho com vocês uma frase que a diretora do Colégio nos falou na reunião de funcionários e que foi marcante pra mim: "todos que trabalham numa escola são educadores". Ainda que eu não seja professora, eu faço parte da educação de cada criança e cada adolescente sim! E vale lembrar que nós bibliotecários somos muitas vezes descritos como a ponte entre o usuário e o conhecimento, e quando atuamos no ambiente escolar, somos muitas vezes responsáveis pelo primeiro contato dos alunos com o mundo dos livros. ❤

2 comentários:

  1. Que lindo, Ana! Biblioteca escolar é o meu foco. Acho que gostaria muito de trabalhar nesse ambiente <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, acho que você iria gostar muito!
      Quando quiser trocar umas ideias sobre o assunto, já sabe, né! Pode me chamar! Um beijo! <3

      Excluir

Tecnologia do Blogger.